“a MENINA dos nossos olhos…”

E não é que o mês de maio chegou? Êpa, acho que está mais para o fim, né pessoal? Ausentei-me mais uma vez, mas agora tenho notícias para compartilhar.

Para quem não sabe, estamos esperando uma menina! E vocês ainda não sabem da maior… se é verdade que as mães têm sexto sentido em relação ao filho que está esperando, esse tal “sexto sentido” não funcionou comigo. Enquanto esperávamos ansiosamente pelo ultrassom que iria revelar o sexo do bebê, sonhei nada mais nada menos do que três vezes com um menino. Nomes? Só tínhamos em mente nomes de menino. Decoração do quarto e afins? Só para meninos (sou doida por macaquinhos)… e o pior é que quando eu conversava com a minha barriga sempre falava “filhote”, “meu filho” essas coisas.

Acreditem, a vida prega mesmo uma peça em todos nós, e tenham certeza de que nada acontece por acaso. Ficamos muito surpresos (de verdade) quando a enfermeira disse que seria uma menina. Agora tivemos que começar tudo do zero. Fizemos de conta que a gravidez tinha acabado de ser descoberta, e começamos com a saga ao nome da bebê. Eu sempre quis colocar nomes “bilingues”, que pudessem ser escritos e se possível pronunciados da mesma forma aqui nos EUA e lá no Brasil (afinal a bebê será americana e brasileira). E não é que começamos a apelar para sugestões de familiares?

nomes de menina

Foram tantos nomes lindos, que ao invés de ajudar nos deixaram ainda mais confusos. E foi aí que a vida nos pregou outra peça: optamos por um nome que ninguém sugeriu e que tão pouco é “bilingue” como eu queria. Fato é que quando tem que ser, simplesmente é. Quem é mãe sabe a sintonia que sentimos quando damos o nome aos nossos filhos. Se não toca lá no fundo, ou faz o famoso “tchan” é porque não é para ser. A parte engraçada da história é que o marido foi o sortudo que escolheu o nome dela: ♥ Madeline ♥, e eu não curti logo de cara não. Continuamos procurando, mas logo no dia seguinte este nome não saia mais da minha cabeça e nenhum outro nome “combinava”. Pois é pessoal, ficou mesmo ♥ Madeline ♥ e estou apaixonada pelo nome, assim como pela minha bebê é claro.

É realmente difícil conseguir agradar as duas famílias “intercontinentais”, mas confesso que não pensamos nisso quando optamos pelo nome. O que importava para nós, não era como ela seria chamada aqui ou ali, mas sim o nome que estávamos dando, o significado que ele teria para nós e o quanto a nossa Madeline será amada e feliz.  Quando eu era criança eu sempre impliquei com o meu nome. Ficava me perguntando por que meus pais colocaram Nadja e não Nadia (como todo mundo fazia). Hoje eu entendo. O nome tocou no fundo do coração deles, e fez o tal do “tchan” quando eles escolheram. A mesma história está se repetindo…. pois é pessoal, essa e muitas outras coisas que nossos pais fazem ou fizeram por nós começam a ser esclarecidas a partir do momento que nos tornamos pais também.

Agora eu entendo… hehehe

download

Anúncios

5 comentários sobre ““a MENINA dos nossos olhos…”

  1. Beta disse:

    Você disse muito bem, flor: todas as coisas coisas começam a ser esclarecidas quando nos tornamos pais também. Esta é a verdade absoluta e constante na vida de uma mulher que se torna mãe. Um grande beijo para os três. Que venha a princesa Madeline ❤

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s