O poder das mídias sociais em nossas vidas

Facebook, Twitter, LinkedIn, Orkut, e tantas outras. Que as mídias sociais estão com tudo todo mundo já está careca de saber…mas a questão é: será que realmente sabemos utilizá-las? Como elas influenciam nossa vida pessoal e profissional?

Lembro-me como se fosse ontem quando, em 2004, um antigo cliente meu me perguntou: “você está no Orkut?” Ao responder que não e solicitar um convite, eu jamais poderia imaginar que minha vida nunca mais seria a mesma. A onda dos “scraps” pegou, e as disputas para ver quem tinha mais amigos no perfil também. Se bem que eu gostava muito de usar o Orkut APENAS para lembrar dos aniversários dos amigos (coisa que sempre esqueço até hoje).

Depois começou a era dos jogos (os “Villes” da vida), e com eles surgiu também o Facebook. Eu me lembro muito bem que no começo, em 2008, quando anunciei que estaria excluindo minha conta do Orkut e migrando para o Facebook, ouvi meus amigos comentarem: “Facebook? Nossa como você está metida! Só porque ele faz sucesso nos EUA”. Pois é gente, mas o fato não era que eu estava ficando metida, e sim porque descobri que o Facebook tinha algo mais que o Orkut jamais teria: Compartilhamento de ideias, interesses, notícias e o chamado “professional networking”. Quando criei meu perfil no Facebook tinha apenas amigos daqui dos EUA. Não demorou muito para que, a partir de 2009, todos meus conhecidos migrassem para o Facebook.

O Twitter ainda é uma ferramenta que está sendo explorada, e nem todo mundo curte devido a limitação de caracteres e de compartilhamento. Tenho meu perfil lá também, e confesso que curto bastante, principalmente para ler notícias, ficar por dentro das tendências e, como sou mulher e filha de deus, seguir meus ídolos famosos.

Já o LinkedIn se tornou uma espécie de currículo online, só que mais incrementado. Mantenho meu perfil no LinkedIn sempre atualizado. Confesso que nunca consegui nenhum trabalho por lá, mas de qualquer forma ele corresponde às expectativas do “professional networking”. Já que todo mundo está lá, por que não, né?

Nossa, e ainda tem o Google+… que está tentando dar certo e ser o substituto do Orkut. Também estou lá, mas confesso que ainda não explorei totalmente o novo “brinquedo”.

Como vocês podem perceber, as mídias sociais estão com tudo, e hoje em dia só se fala nisso. O fato é que infelizmente, ou felizmente para alguns, estamos todos “viciados”, não adianta negar. Hoje em dia as pessoas compartilham até o que fazem (e o que não fazem) no banheiro. E de pensar que antigamente a gente tinha que mandar carta para quem estava longe, ligar para um amigo, bater na porta do vizinho para fofocar. Hoje em dia se faz tudo isso sem sair de casa, ou melhor, sem levantar da cadeira. É… as mídias sociais tiraram o contato físico, o abraço, o beijo, um cafezinho no meio da tarde, um telefonema feliz. Por outro lado nos ajuda a nos aproximar de quem está longe, ler notícias e compartilhá-las com quem gostamos, divulgar nosso trabalho, etc.

Hoje em dia temos que conviver com a “pressa virtual” das pessoas, como por exemplo após cinco segundos ou em menos de um minuto: “te mandei uma inbox, você viu?”  ou então ” Por que você não curtiu a minha foto?” e pior ainda “Mas eu te contei sim, está lá no Facebook, olha lá e depois me fala”. Onde vamos parar? Quanta influência desses simples programas de computador, não é mesmo? Já até pensei em sair do Facebook e de outras mídias sociais também, mas confesso que não sou forte o suficiente para abandonar tudo que construí durante esses anos todos por lá (dediquei horas de cada dia para construir meus perfis), e muito menos deixar de ver, saber e falar com pessoas queridas que estão longe.

A solução que encontrei, para não ficar louca, foi separar cada mídia social. Para mim por exemplo, o Facebook é usado para compartilhar minhas preferências pessoais, e também estar mais próxima de amigos e familiares que quase não vejo mais devido a distância. O Twitter para mim funciona mais como um canal de notícias, pessoal e profissional. Leio as manchetes, fico por dentro do que está acontecendo e compartilho algumas novidades também. Já o LinkedIn serve mais como um dos meus portifólios profissionais.

Só uma coisa não tem solução… pelo menos por enquanto… por que será que eu não consigo passar duas horas ou nem mesmo um dia sem postar nada? O vício continua….mas tenho saudades do café, do bolo e dos telefonemas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s